• Wallace José Ovando Pinto

Esse cabelo é seu mesmo?

O filme retrata a vida de uma mãe negra, Jessica, que é uma mulher que se empodera por sua cor e sente orgulho de suas raízes africanas. Segundo Adrian Martin, “simbólicos: quer dizer a exatidão histórica não tem importância e que o figurino tem como missão traduzir simbolicamente as caracteres, os tipos sociais ou estado da alma." (A linguagem cinematográfica, MARTIN,2005,p.77)

Ela está lidando com preconceito que seu filho, Zeca, passa em sua nova escola particular – cercado por brancos que focam no cabelo do menino e tratam-no como sujo e piolhento. Em dado momento, a personagem Barbara, outra mulher negra que é uma das pessoas que quer que Zeca corte o cabelo, é questionada sobre o seu cabelo liso: isso era escolha dela ou não? Depois, própria personagem se questiona com o olhar sobre essa pergunta, sobre o racismo inconsciente que ela tem – “os atores atuam com seus corpos, ou seja, a forma que personagem anda, fica de pé ou senta transmite muito com relação a sua personalidade e atitude”(A arte do cinema,BORDEWELLeTHOMPSON,2013, p.237).

E, no final, vemos a protagonista falando “foda-se”, e ficamos sem saber s se ela cortou ou não o cabelo do filho. Porém, por todo o desenvolvimento apresentado, e por conta de sua expressão, eu tiro à conclusão de que não cortou – “quanto mais próximo o ator esta da câmera mais a expressão facial será visível e mais importante ela será” (A arte do cinema, BORDEWELLeTHOMPSON,2013, p.242).

E aqui o uso de adereços de cena demostram que Zeca também se empodera como os heróis negros de seus quadrinhos, como Super Choque e Pantera Negra – “Ao longo de uma narrativa, um adereço pode se tornar o motivo”(A arte do cinema, BORDEWELL e THOMPSON,2013, p.214),


18 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo